Notícia

Bronzeamento: o perigo em se “pegar” uma cor

Dezembro Laranja

A importância de se cuidar o ano inteiro

Pelo quarto ano consecutivo acontece o movimento “Dezembro Laranja”, realizado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), com o objetivo de estimular na prevenção e no diagnóstico ao câncer da pele.

Desde 2014 todo último mês do ano as entidades ligadas a dermatologia e saúde em geral, governo e população, são convidados pela SBD a participar de campanhas e realizar ações por todo o país, vestindo-se de laranja, tirando fotos e compartilhando nas redes sociais com a #DezembroLaranja.

O mês de dezembro é escolhido pela SBD, pois é o início do verão, para alertar a população sobre os riscos do sol na incidência do câncer de pele. E o laranja é uma referência ao pôr do sol, que é belo, mas pode ser perigoso.

Todos os médicos do Grupo Aepit se engajam no movimento em dezembro, a pesar de trabalharem o ano inteiro para reforçar a importância da prevenção e combate precoce a doença.

Monumentos e pontos turísticos de várias cidades são iluminados com a cor laranja durante todo o mês de dezembro, para chamar a atenção sobre a prevenção do que é o tipo mais comum de câncer no país e também no mundo, segundo a SBD.

O câncer de pele é mais comum em pessoas com mais de 40 anos, sendo relativamente raro em crianças e negros. Pessoas de pele clara, sensível à ação dos raios solares, ou com doenças cutâneas prévias são as principais vítimas. Como a pele é heterogênea, o câncer
de pele não melanoma pode apresentar tumores de diferentes linhagens. Os mais frequentes são o carcinoma basocelular
e o carcinoma epidermoide. O carcinoma basocelular, apesar de mais incidente, é o menos agressivo. O câncer de pele é o tipo da doença mais incidente no Brasil, com cerca de 175 mil novos casos ao ano.

O alerta não é somente para as pessoas que estão de férias, ou moram
em cidades praianas ou gostam de
se expor ao sol, o alerta é geral, para toda a população. O Brasil é um país tropical e o sol nos pega diariamente, por isso todos que trabalham ao ar livre, que se exercitam ou mesmo os que apenas dirigem e fazem pequenas caminhadas, precisam usar o protetor solar todos os dias, para que, independentemente da exposição ao sol, ela não seja de maneira nenhuma nociva à pele.